Humanização uma Ova!

ovaDesculpem pelo título chocante, mas mais chocante ainda é a realidade que vivenciamos em instituições que dizem prezar pela humanização.

Na maior parte das palestras que ministramos sobre humanização, citamos a Enfermeira Lidiane Soares do Nascimento, em depoimento para a Revista Abrale. A frase foi simples, mas com a profundidade e propriedade de quem pratica o que prega:

“Todo enfermeiro deve aprender a se colocar no lugar do outro, pensar como gostaria de ser tratado e respeitado”

Quando pesquisamos sobre o verdadeiro conceito de humanização, compreendemos que humanizar é bem diferente de criar ações de hospitalidade.

Com certeza, implantar ações de hospitalidade bem definidas, criadas de acordo com as necessidades dos pacientes e para atendê-los da melhor forma, proporciona oportunidades para humanização.

Mas a humanização é espontânea, portanto não pode ser padronizada. Depende da percepção do profissional que está frente a frente com o cliente, seja esse profissional o médico, enfermeiro ou o auxiliar de higiene, a copeira (que entram no quarto dos pacientes com grande frequência). Seja o cliente o paciente, o acompanhante, os familiares ou os colaboradores, colegas de equipe e de áreas interdependentes, de qualquer nível hierárquico.

Humanização é um conceito tão sensível quanto abrangente e é implantado, difundido e consolidado pelo exemplo.

Tive a experiência de trabalhar em um Hotel que considerava seus colaboradores como associados e tinha como um dos principais lemas (incluídos aí valores importantes) “trate bem seu associado e ele tratará bem seu hóspede”.

palhaçadaIsso parece óbvio, mas muitas lideranças insistem em cobrar de um profissional diariamente desrespeitado, desmerecido e sobrecarregado, um desempenho excelente e humanizado.

Exigimos dos auxiliares de higiene postura e cordialidade quando em contato com os pacientes, médicos, e todos os demais clientes, sendo essa uma atitude que eles raramente recebem como exemplo, para no mínimo aprenderem a replicar.

Cleusa Pavan, em uma palestra sobre a Política Nacional de Humanização enfatizou que para gerar humanização é necessário sensibilizar os indivíduos.

Colocar-se no lugar do outro proporciona essa sensibilização.

A proposta do Planetree é muito alinhada à esse pensamento. Quando propõe que pensemos pela perspectiva dos pacientes, incentiva diretamente essa sensibilização. “Se eu fosse o paciente, como gostaria de ser tratado?” é uma frase chave para as tomadas de decisão.

Mas para atingir o paciente, temos que começar de dentro.

Você já se colocou no lugar do seu funcionário? Já calçou seus sapatos, já vestiu seu uniforme, já coletou sanitos de resíduos fétidos e hiperlotados, em um calor de 30º utilizando todos os EPIs? Já sentiu o desconforto daquelas luvas de Látex que quase alcançam o cotovelo, e aquela máscara bico de pato na hora que o suor começa a escorrer pra dentro dos seus olhos?

Quando conseguimos praticar a humanização começando de dentro, conseguiremos transmití-la consequentemente para os de fora.

Não é por acaso que conseguimos relacionar os altos índices de satisfação dos pacientes, aos altos indices de satisfação dos funcionários.

Também não é por acaso que muitos hospitais certificados pelo Planetree sejam eleitos como um dos melhores lugares para se trabalhar.

Estaremos discutindo mais sobre os impactos de priorizar a humanização na prática em nosso Evento Hotelaria Hospitalar, Humanização e Qualidade.

Para garantir sua inscrição, clique AQUI

Tanto presencial quanto online, as vagas são limitadas e as inscrições podem encerrar antes do dia 8/09 caso as mesmas esgotem.

banner1200x180

AnaAugustaHotelariaHospitalarAna Augusta Blumer Salotti

Idealizadora, criadora e principal colunista do site HotelariaHospitalar.Com.

Especialista em reestruturação da área de hotelaria nos hospitais com foco em certificação de qualidade e humanização, sendo palestrante em eventos nacionais e internacionais.

Sócia fundadora da empresa Hotelaria Hospitalar Comunicação e Treinamentos, possui MBA em Gestão em Saúde, Pós Graduação em Hotelaria Hospitalar e Graduação em Hotelaria.

Autora do trabalho “Análise das Contribuições do Modelo Planetree para a Prática de Hotelaria Hospitalar”, a ser disponibilizado em breve.

 

Be Sociable, Share!

About Ana Augusta

Empreendedora, Empresária, Palestrante. Sócia Fundadora da Hotelaria Hospitalar Comunicação e Treinamentos. Formada em Hotelaria pelo SENAC, MBA Gestão em Saúde pela UNIFESP, pós graduada em Hotelaria Hospitalar pelo Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein. Inglês fluente. Alemão Intermediário.